Daltonismo, quando a criança não distingue as cores


>> Início :: Saúde e Beleza :: Daltonismo, quando a criança não distingue as cores



Desde o seu nascimento, a visão é a atividade sensorial mais utilizada pela criança. A maioria delas não realiza um exame clínico oftalmológico, até o seu ingresso na escola, onde apresentam incapacidades no aprendizado. Daí o problema é detectado. Se a criança não conseguir distinguir as cores corretamente, pode ser um sinal de daltonismo. Neste artigo, apresentamos uma maneira rápida e eficaz de como proceder em caso de suspeita da criança não distinguir as cores da forma correta.

O que é Daltonismo?

O daltonismo é uma doença que pode ser diagnosticada em aproximadamente cinco por cento das crianças em todo o mundo, segundo estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e pode ser facilmente diagnosticada. O daltonismo é a falta de capacidade de a criança enxergar as cores e distingui-las da forma correta. Ou seja, a criança até enxerga as cores, mas de uma forma diferente do que elas são de verdade.

Porque acontece?

As causas de alguns problemas de visão que surgem nas crianças são devido ao seu crescimento, por má formação congênita; outras surgem após serem submetida a medicações, como a “Hidroxicloroquina”, mais conhecida como “Plaquenil”, que é indicado para tratamentos de artrite e deve ser suspenso o uso; ou ainda podem surgir por causas genéticas, sendo a forma mais comum das causas.

Uma explicação científica e mais detalhada para a doença é que o daltonismo surge por causa de falhas dos grânulos. Os grânulos são uma pigmentação responsável por distinguir as cores e fica localizado nas células “cone” do nervo óptico. Estas células “cone”, por fim, estão localizadas na retina e interferem diretamente na absorção da luz que gera as cores.

Como saber se a criança tem Daltonismo?

Os primeiros sinais do daltonismo podem variar um pouco de criança para criança, mas a maioria apresenta um conjunto parecido de sintomas que permitem diagnosticar a doença. Os casos mais simples de daltônicos apresentam sintomas leves como, identificar de forma incorreta as cores semelhantes. Por exemplo, olhar para uma cor lilás e enxergar a cor roxa. Muitas pessoas convivem com o daltonismo a vida toda de forma saudável e sem prejuízos, ou simplesmente, nem sabem que possuem a doença.



Os casos mais graves da doença são diagnosticados quando a criança não enxerga qualquer cor. É facilmente diagnosticada, pois a criança apresenta vista muito sensível a qualquer tipo de luz e enxerga tudo com tons de cinza.

Dica: Apresente uma série de cores a criança e peça que ela identifique cada uma dizendo qual a cor ela enxerga. Anote cada cor com a sua respectiva resposta. Esta dica poderá ser muito útil para diagnosticar o daltonismo. Se houver erro na detecção das cores um oftalmologista deverá ser consultado.

O que pode ser feito se a criança for diagnosticada com o Daltonismo?

Ainda não foi desenvolvido um tratamento eficaz e específico para as crianças que são diagnosticadas com o daltonismo. Porém, um oftalmologista pode prescrever uma receita médica indicando o uso correto de lentes de contato especiais e também óculos ideais que foram desenvolvidos para ajudar a criança a identificar as cores.

Como a criança pode conviver com o Daltonismo?

Desde que a pessoa não trabalhe com atividades que tenha relação com identificação e uso de cores, poderá levar uma vida normal e aprender a conviver com o daltonismo sem qualquer problema. Algumas profissões como pintores, o ramo da moda, eletricistas, web designers e cozinheiros exigem muita precisão na identificação de cores para evitar grandes prejuízos e, por isso, devem ser evitados nos casos mais graves do daltonismo.

O Daltonismo é uma doença no campo da visão que impede a identificação correta das core pela criança e pode ser facilmente diagnosticada. Mesmo que a ciência ainda não tenha desenvolvido um tratamento para a cura do daltonismo, isto não impede que uma pessoa leve uma vida normal. O segredo para lhe dar com a doença é saber se ajustar para usá-la a seu favor e aproveitar vantagens que a doença possa oferecer.

 

Contador de visitas














Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *