Justiça com as próprias mãos


>> Início :: Utilidade Pública :: Política :: Justiça com as próprias mãos



Vamos adentrar um assunto de relevância complexa, então, se você é mais um “zumbi virtual”, o tipo de pessoa que não tem conhecimento sobre o que é um “ponto de vista”, espere um momento! Não seja um covarde e entre com a gente no assunto da atualidade e entenda de uma vez por todas a ter esse tal de “ponto de vista”.

O que é o Poder de Policia?

Você leu aquilo tudo ali em cima? Subiu no meu conceito, é o Paulo Coelho das redes
sociais, merece saber o que é poder de policia. Pois bem, poder de policia é um dos muitos poderes conferidos ao Estado Brasileiro, é a força bruta que move o país (E a gente, conseqüentemente)

É o poder que vez ou outra te encontra na rua e realiza aquele velho procedimento chamado, nas minhas redondezas de “Baculejo”, na verdade caro cidadão, essa é a polícia de fato, o Poder de Policia e bem mais abrangente.



De uma forma resumida, é o poder coercitivo do estado, o braço firme que repreende quando as leis não estão sendo cumpridas, aí você me pergunta: Mas Soldado, e os políticos safados? Bem, esses ainda o braço não alcança. O Sarney é um exemplo claro disso. HÃ? Certo, continuando.. Aí meus caros, é bem aí que o cidadão, não, não! O SUPER cidadão entra, aquele que tem como única arma suas mãos, e ele quer usa-las, ele VAI usa-las.. ELE ESTÁ USANDO!!!

Qualquer do povo, ou seja, qualquer cidadão, seja ele magro, alto, forte, baixo, novo ou velho, pode ser QUALQUER DO POVO, que tenha um crime em vista, um ato criminoso, nesse momento um simples cidadão, aquele cara barrigudo que trabalha as vezes, pq sinceramente gente, o cidadão trabalhador não tem tempo nem pra coçar o velho, quanto mais pra espancar, quero dizer, fazer justiça com suas mãozinhas (Não aquela justiça seu mente suja, a justiça das ruas!)

Você já deve ter entendido o “finalmente” deste texto. É, meus caros, falo aqui sobre o problema mais atual do Brasil(Depois da prisão de Marcos Oliver, o sedutor) se é que se pode chamar de problema: “A justiça com as próprias mãos”, um tema tão abordado quanto contraditório.

Não tenho nada contra realizar a justiça com as próprias mãos, isso é perfeitamente aceitável, vivemos em um país grotesco, onde o crime organizado caminha juntinho com a politicagem, onde monstros vivem em prisões que mais parecem um hotel e pessoas pobres, os chamados “desgraçados”, vivem nessa mesma prisão em condições sub-sub-sub-humanas, o mesmo país cuja a educação clama por algum tipo de sinal divino e a precariedade em relação ao saneamento básico fica cada vez mais evidente, não fica tão evidente pq a mídia cuida direitinho em não mostrar demais, e se mostrar, nem faz diferença, o povo que senta e fica, como um cachorro, é movido por desgraça.














Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *