A Amazônia


>> Início :: Meio Ambiente :: A Amazônia



Floresta amazônica tem 157 km² devastados em maio,

aponta Imazon

Área equivale a cem vezes o Parque do Ibirapuera, em São Paulo.
Cobertura de nuvens impossibilita monitoramento em 43% da região.

Relatório divulgado nesta sexta-feira (3) pela ONG Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia) aponta que a Amazônia perdeu 157 quilômetros quadrados de floresta em maio. A área equivale a cerca de cem vezes a área do Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Isso representa uma queda de 47% em relação a maio de 2008, quando o desmatamento detectado foi de 294 quilômetros quadrados.


O desmatamento acumulado de agosto de 2008 a maio de 2009 é de 1.084 quilômetros quadrados. Em relação ao desmatamento ocorrido no mesmo período do ano anterior (4.143 quilômetros quadrados) houve uma redução de 74%.

Balsa apreendida em maio pelo Ibama com toras cortadas ilegalmente  no Pará. (Foto: Divulgação/Ibama)

saiba mais

  • Vila clandestina de garimpeiros atrapalha turismo no maior parque do Brasil
  • Pecuaristas do Pará tentam entrar em acordo com o Ministério Público
  • Operação encontra madeireiras fantasmas em Rondônia
  • Amazônia Legal é ‘ficção geográfica’, diz Stephanes
  • Sítio arqueológico milenar é descoberto durante construção de escola no AP
  • Madeireiras clandestinas exploram floresta avaliada em R$ 30 bilhões
  • Regularização de terras na Amazônia pode ser acompanhada pela internet

O Imazon ressalva que devido à cobertura de nuvens, não foi possível monitorar 43% da Amazônia Legal. A região não mapeada corresponde à quase totalidade do Amapá, 68% do Pará, 48% do Amazonas, 41% do Acre, 38% de Roraima e 35% de Rondônia. Por outro lado, apenas 5% do território do Tocantins e de Mato Grosso estavam cobertos. Além disso, parte do Maranhão que integra a Amazônia Legal não foi analisada.



Siga o Globo Amazônia no Twitter

Segundo o relatório da organização, em maior de 2009 o desmatamento foi maior no Pará (37%), seguido de Mato Grosso (27%), Roraima (20%) e, menor em Rondônia (8%), Amazonas (5%), Tocantins (2%) e Acre (1%).

Reportagem aberta para comentários. Deixe o seu ao final do texto.

O Imazon monitora também as florestas degradadas (que estão sendo exploradas pelo homem, mas ainda não foram totalmente derrubadas). Elas somaram em maio de 2009 215 quilômetros quadrados. Desse total, 81% ocorreram no Mato Grosso, 13% no Pará, 4% em Rondônia e 2% no Amazonas.

O instituto observa que Roraima permanece a maior parte do ano coberto por nuvens, dificultando o monitoramento do desmatamento. No entanto, em maio de 2009, houve uma redução da cobertura, possibilitando o monitoramento em 62% do seu território. Por isso, parte do desmatamento detectado nesse período pode ter ocorrido em meses anteriores.

Do ponto de vista fundiário, a maioria do desmatamento (67%) ocorreu em propriedades privadas ou em diferentes estágios de posse, e terras devolutas. O restante aconteceu em assentamentos da reforma agrária (15%), unidades de conservação (17%) e terras indígenas (1%).

Evolução do desmatamento por estado
Estadoagosto de 2007
a maio de 2008
agosto de 2008
a maio de 2009
Variação  (%)
Acre1724+39
Amazonas9275-19
Mato Grosso2.001357-82
Pará1.552460-70
Rondônia38379-79
Roraima6677+16
Tocantins2912-58
Amapá3
Total4.1431.072-74

* Dados do Imazon. O Maranhão não foi monitorado.













2 comentários em “A Amazônia

  • 17 de maio de 2011 em 12:46
    Permalink

    ola minha gente vamo ajuda o meio ambiente 😛

  • 14 de maio de 2011 em 8:23
    Permalink

    mt bom esse site:
    gente vamos ajudar a amazônia o aquecimento global já está aí mt tempo!!!!!! 🙁 😐

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *