Novas regras do português – Brasil e Portugal


>> Início :: Info Dicas :: Novas regras do português – Brasil e Portugal



O que muda

O Novo Acordo Ortográfico foi elaborado para uniformizar a grafia das palavras dos países lusófonos, ou seja, os que têm o português como língua oficial. Ele entrará em vigor a partir de janeiro de 2009.

Os brasileiros terão quatro anos para se adequar às novas regras. Durante esse tempo, tanto a grafia hoje vigente como a nova serão aceitas oficialmente. A partir de 1 de janeiro de 2013, a grafia correta da língua portuguesa será a prevista no Novo Acordo.

Ainda há questões controversas, principalmente no que tange ao hífen em palavras compostas. Essas questões só serão esclarecidas com a nova edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, a ser publicado pela Academia Brasileira de Letras.

As mudanças são poucas em relação ao número de palavras que a língua portuguesa tem, porém são significativas e importantes. Basicamente o que nos atinge mais fortemente no dia-a-dia é o uso dos acentos e do hífen. Neste site você encontra as novas regras, o que muda e como devemos escrever a partir de janeiro de 2009.

Alfabeto

O alfabeto brasileiro passa a ter 26 letras, em vez de 23.

Foram incluídas k, w e y, usadas principalmente em siglas e palavras originárias de outras línguas.

Exemplos:
Franklyn, Darwin, darwinismo, Kuwait, kuwaitiano, km (para quilômetro), kg (para quilograma), kW, (para kilowatt).

Trema

O trema foi abolido de todas as palavras da língua portuguesa. Essa marcação servia, originalmente, para destacar a pronúncia do u nas combinações que, qui, gue e gui.

A partir de agora, portanto, escreve-se aguentar, alcaguetar, ambiguidade, bilíngue, cinquenta, consequência, eloquente, enxágue, equestre, frequentar, linguiça, linguística, pinguim, sequestro, tranquilo, ubiquidade, etc.

Porém, o trema é mantido em nomes próprios estrangeiros e suas derivações, como Bündchen, Schönberg, Müller e mülleriano, por exemplo.

antesagora
cinqüentacinquenta
tranqüilotranquilo
enxágüeenxágue
pingüimpinguim

Acento diferencial

É o acento usado para diferenciar duas palavras de significado diferente mas escritas da mesma forma. Ele deixa de existir nos seguintes casos:

Para (verbo), que se diferenciava da preposição para;
Pelo (substantivo), que se diferenciava da preposição pelo;
Polo (substantivo), que se diferenciava da preposição polo;
Pera (substantivo), que se diferenciava da preposição pera.

Há as seguintes exceções:

Pôde (verbo poder no passado) conserva o acento para se distinguir de pode (verbo poder no presente);
Pôr (verbo) conserva o acento para se distinguir de por (preposição).

Uso facultativo nos casos:

Dêmos (do verbo no subjuntivo que nós dêmos) para se diferenciar de demos (do passado nós demos);
Fôrma (substantivo) para se diferenciar de forma (verbo).

antesagora
pára (verbo)para
pêlo (substantivo)pelo
pólo (substantivo)polo
pêra (substantivo)pera

Ditongo aberto

Ditongo é o encontro de duas vogais pronunciadas em uma só sílaba.

O acento agudo foi eliminado nos ditongos abertos das palavras paroxítonas, como alcaloide, assembleia, boleia, epopeia, ideia, jiboia, paleozoico, paranoia, onomatopeia.



As palavras oxítonas terminadas em éi, éu e ói continuam acentuadas: chapéu, herói, corrói, remói, céu, véu, lençóis, anéis, fiéis, papéis, Ilhéus.

antesagora
idéiaideia
heróicoheroico
CoréiaCoreia
jibóiajiboia

Hiato

Os hiatos são sequências de vogais que pertencem a sílabas diferentes.

Foram eliminados os acentos circunflexos nos hiatos dos seguintes casos:

oo – enjoo, perdoo, magoo, voo, abençoo;
ee – creem, deem, leem, releem, veem, preveem

O acento circunflexo continua valendo para sinalizar o plural dos verbos ter e vir e seus derivados: eles têm, eles vêm, eles retêm, eles intervêm.

antesagora
vôovoo
enjôoenjoo
vêemveem
lêemleem

U tônico, I e U tônicos

U tônico

A letra u não será mais acentuada nas sílabas que, qui, gue, gui dos verbos como arguir, redarguir, apaziguar, averiguar, obliquar. Assim, temos apazigue (em vez de apazigúe), argui (em vez de ele argúi), averigue, oblique. Pode-se também acentuar desta forma esses verbos: ele apazígue, averígue, oblíque.

I e U tônicos

As palavras paroxítonas que têm i ou u tônicos precedidos por ditongos não serão mais acentuadas. Desta forma, agora escreve-se feiura, baiuca, boiuno, cauila.

Essa regra não vale quando se trata de palavras oxítonas; nesses casos, o acento permanece. Assim, continua correto Piauí, teiús, tuiuiú.

antesagora
averigúeaverigue
argúiargui
feiúrafeiura
tuiúcatuiuca

Hífen

O hífen desaparece em algumas palavras compostas que perderam a noção de composição, por exemplo: pontapé, girassol, paraquedas, paraquedista.

Esta é ainda uma questão controversa, que será resolvida com o lançamento do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, VOLP, desenvolvido pela ABL, a ser lançado no início de 2009.

O uso do hífen vai mudar também com alguns prefixos. Consulte a tabela abaixo para saber quando usar corretamente.

Imprima a tabela de hífen [.pdf]

Emprego do E, I

Escreve-se com i, e não com e, antes da sílaba tônica:

Adjetivos e substantivos derivados em que entram os sufixos -iano e -iense.

Exemplos: acriano (do Acre), camoniano (referente a Camões), torriense (de Torres), açoriano (dos Açores), rosiano (relativo a Guimarães Rosa).

Íntegra do Acordo

Conheça o texto completo do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.
Acordo Ortográfico [.pdf]

Veja também no g1














14 comentários em “Novas regras do português – Brasil e Portugal

  • Pingback: A língua mais rápida do mundo

  • 11 de setembro de 2012 em 10:55
    Permalink

    Apropósito, Renata, se isso for considerado um erro, não é GRAMATICAL.

  • 5 de outubro de 2010 em 10:42
    Permalink

    Pelo contrário, no português de Portugal vai haver mais modificações do que no nosso.
    Para que tenhas uma idéia, eles ainda escrevem “correcto”, “húmido” e “génio”.
    O que acontece é que a unificação da Língua Portuguesa irá facilitar a comunicação escrita entre os países lusófonos, e eventualmente a falada também.
    (Isso se as pessoas resolverem falar como se escreve, e não o oposto)

  • 5 de agosto de 2010 em 11:28
    Permalink

    Eu acho que isso vai melhorar muito a nossa lingua pois a nosso Portugues será o mesmo de Portugal e alguns paises da Africa. 🙄 🙄 :mrgreen: :mrgreen: 💡

  • 27 de fevereiro de 2010 em 12:04
    Permalink

    É certo que as novas regras de Portugues foram feitas justamente para a nossa lingua ficar mais parecida ainda com a de Portugal.
    Mas não consigo concordar com a idéia de que a forma de dizer as coisas podem ser consideradas como erro. Dizer “detetchive” não é fora do comum, mesmo porque a maioria dos brasileiros falam assim. Cada um tem sua opinião.

  • 18 de fevereiro de 2010 em 21:39
    Permalink

    Olá Acredito ser erro sim !!!
    Dentro da Lingua portuguesa sim, esta errrada a pronuncia !!!
    Sutaque é uma variação na forma de se falar e não uma modificação da palavra quando a pronunciamos!!

    MAIS NO PONTO DE VISTA , MINHA OPNIÃO , NÃO FALAMOS MAIS O PORTUGUES JÁ FAZ MUITO TEMPO
    NOS TODOS SABEMOS QUE, A UNICA IGUALDADE LINGUISTICA COM PORTUGAL É A ESCRITA E MAIS NADA.

    SE FOR PARA SER-MOS IGUAIS ENTAO TEREMOS QUE PRONUNCIAR-MOS IGUAL LÁ!!!!

  • 18 de fevereiro de 2010 em 18:04
    Permalink

    Apropósito, Renata, se isso for considerado um erro, não é GRAMATICAL.

  • 16 de fevereiro de 2010 em 20:52
    Permalink

    Não estou confundindo erro gramatical com sotaque, Renata, mesmo porque não considero dizer o ‘TCHI’ um erro. Então quer dizer que só porque sou Campineira estou errada em falar “DeteTCHIve”?´Concordo que falar ‘FuTCHIbol’, está errado, mas não entendo porque dizer ‘Tchinta’ ao invez de ‘Tinta’ está errado! Não está alterando nada na palavra.

  • 16 de fevereiro de 2010 em 19:48
    Permalink

    Saudações!
    Eu pessoalmente penso que a língua de um povo é algo vivo, ou seja, está em perpétua mudança, assim como tudo o que vive.
    De tal forma, sou radicalmente contra os purismos, sejam quais forem.
    Acredito que aqui no Brasil a língua falada já não é o Português.
    Português se fala em Portugal.
    Aqui no Brasil falamos o Brasilês, com prenúncios de vários dialetos… Assim é que para expressar espanto o carioca diz caramba, o paulista diz ôrra meu, o nordestino diz vichi, o mineiro diz putz e assim por diante.
    Agora, quanto ao uso da linguagem escrita de modo formal, a assim denominada de Lingua Culta, realmente é bom que padrões sejam estabelecidos e mantidos. Do contrário, daqui a pouco, vão querer fazer reportagens nos jornais em Internetês. Aí, ninguém “guenta”.
    Vlw? :mrgreen:

  • 2 de julho de 2009 em 16:24
    Permalink

    é imporatante seguir isso

  • 23 de maio de 2009 em 20:41
    Permalink

    Concordo com Edinei, falar tchi está errado e é horrivel, não vejo nenhum problema de falarmos igual aos nordestinos Nathália eles estão corretos, sem precisar alterar o sotaques deles. Não confunda sotaque com erro gramatical.

  • Pingback: Caracteres especiais - acentuação | Oskaras.com

  • 13 de maio de 2009 em 9:46
    Permalink

    Descordo com você, Edinei.
    Não está errado nós pronunciarmos o “Tchi”, pois em cada localidade do Brasil se fala de um jeito. Se for assim, teremos que falar igual os nordestinos, pronunciando o “Ti” igual eles, só para estarmos corretos? E isso não é nenhum erro de gramática, é apenas o sotaque que cada pessoa tem, não há nada de errado nisso. 😉

  • 7 de abril de 2009 em 8:33
    Permalink

    No Brasil a letra “K” sempre foi Usada !!!
    Tanto a “K” como “Y” e tambem a “W”,

    Quando estudava existia , Mais falando Nisto tem que se tomar Cuidado é com a lingua
    falada e nao a escrita,nossa lingua falada que é uma Me****da , ate parece que estamos falando Ingles!!!
    Falar “Estamos” como “Stamos” ou ” Detetive” como “Detetchive” Tudo que se Fala com “Ti” fala-se “Tchi” ou “Di”
    fala-se “Dji” é horivel parece que estao Freiando quando falam , e o que é mais HORRIVEL “FUTCHIBOL” é FUTEBOL , NAO SERIA MELHOR CORRIGIR ISTO????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *