Resenha:”O Vizinho”

Este era o filme que eu gostaria de comentar na semana passada, mas por problemas de força maior, não deu certo. Mas… Saciei minha vontade de ver Samuel L. Jackson encarnando o vizinho pentelho.

Sinopse:

Samuel L. Jackson é Abel Turner, um policial linha-dura de Los Angeles. Tudo está bem, até que se mudam para a casa ao lado um casal multirracial interpretados por Patrick Wilson e Kerry Washington. O policial, racista,”se dói” com os novos vizinhos e começa  um plano de tortura psicológica e pentelhações para tentar fazer com que o casal se mude. Ou no mínimo se separe.

O Filme:

Eu daria nota 8,0 e somente porque Samuel L. Jackson arrasa (pra variar). O cara é um chato de plantão e tive muita vontade de dar umas boas bifas. A idéia do filme é legal: um policial que acha que pode tudo por se sentir acima da lei e a abordagem do racismo de forma semi-aberta, eu diria. Mas honestamente, eu esperava mais.
Achei os personagens Chris e Lisa muito fracos. Chris era pra ser um  covarde e Lisa o “homem” da casa. Porém, em muitos momentos ela bota o rabinho entre as pernas. Vou até transcrever um trechinho pra vocês:

Lisa: Saia da minha casa!
Abel: Ou o quê? Você vai chamar a polícia? (pega o telefone e estende a ela) Vá em frente. Eu lhe digo quem está fazendo a ronda.
Lisa fica estática com cara de choro enquanto Abel ri da e na cara dela”.

FALA SÉRIO!! Eu nem sou valentona como ela e jamais deixaria um cara falar assim comigo! Minha filha! Pega o telefone, faça a queixa formal, vá na Corregedoria, consiga um mandado de segurança, o escambau! Eles agüentam muitas coisas. É fato que ficam com as mãos atadas em várias situações, porém, havia jeitos de resolver o assunto. Muitas partes do roteiro não me convenceram.
Enfim, como já citei, achei que algumas atitudes das personagens não condizem com o traço delineado pra eles no começo do filme, sobretudo no final, quando Abel Turner toma uma atitude que me decepcionou. Já Chris até me surpreendeu com duas boas sacadas.
Gostei dos diálogos do filme, dos cenários… Achei a condução da história interessante, com exceções dos deslizes que comentei. Mas o fim do filme… Sabe aqueles filmes que quando sobem os créditos você diz: “Como assim, já acabou? Foi só isso?”. Coisas meio irreais aconteceram e eu achei o desfecho muito simples. Esperava mais mesmo! Taí o trailer do filme, mas sem legendas:

Resumindo: Dá pra se divertir e sentir raiva de Samuel L. Jackson. Sério, nunca tive tanta vontade de bater em alguém. É bacana pra assistir porque a história te prende e é interessante. Só não achei o melhor filme da minha vida. E nem do gênero. E nem de Samuel L. Jackson.
Por outro lado, minha mãe disse que adorou o filme, me chamou de chata e falou que eu deveria assistir “Nova York Sitiada” para ver minhas “exigências” seriam atendidas. Já sacaram qual é o próximo filme que vou assistir, não é? :P

Beijocas e até a próxima semana.

PARA VOCÊ QUE RECEBEU ESTE POST POR E-MAIL:
CLIQUE AQUI PARA COMENTAR ESTE POST E VER O VÍDEO.

admin

Administrando o blog oskaras.com desde 28/06/2003 a bagagem é de mais de 14 anos, instrutor de informática, webdesign, seo e marketeiro, o que mais nos espera para 2018 ?

Optimized with PageSpeed Ninja