Personagens bíblicos na cultura e nos games

Personagens históricos e bíblicos na cultura popular e nos games

Há tempos que a Bíblia serve de inspiração para artistas das mais diversas vertentes. Na pintura, por exemplo, é difícil encontrar um grande mestre que não tenha retratado uma ou várias cenas bíblicas. Já na literatura, não há como ignorar poetas místicos cristãos como o espanhol Juan de la Cruz e o inglês William Blake.

Ao mesmo tempo, tanto cristãos quanto não cristãos se veem constantemente impelidos a fazer uso dos novos meios de comunicação para transmitir o Evangelho de forma que faça sentido em cada época. Aqui no Brasil, por exemplo, podemos citar diversas novelas e minisséries recentes, como A Terra Prometida e Sansão e Dalila, como relembra matéria do portal Veja.

Já em Hollywood, existem muitas produções antigas até hoje lembradas, como o clássico de 1956 Os Dez Mandamentos – dirigido por Cecil B. DeMille e estrelado por Charlton Heston e Yul Brynner – e o controverso A Última Tentação de Cristo, de 1988, dirigido por Martin Scorsese e estrelado por Willem Dafoe e Harvey Keitel.

 

Trailer A última tentação de Cristo

O interessante é que, embora grandes produções de temática bíblica nunca tenham deixado de ser realizadas desde então – vide A Paixão de Cristo, de 2004, dirigida por Mel Gibson e estrelada por Jim Caviezel –, com o passar dos anos foi se tornando menos comum ver atores famosos participando de tais filmes.

Essa tendência parece que vem mudando nos últimos anos, e os dois maiores exemplos disso são de 2014: Noé, dirigido por Darren Aronofsky e estrelado por Russell Crowe, Jennifer Connelly, Anthony Hopkins e Emma Watson; e Êxodo: Deuses e Reis, dirigido por Ridley Scott e estrelado por Christian Bale, Ben Kingsley e Sigourney Weaver.

 

Trailer Noé

 

Pode-se observar também uma maior abertura dos cristãos em relação ao uso de outras mídias, como os games. Tradicionalmente, os desenvolvedores de jogos para videogame ou computador tendem a evitar abordar temas religiosos, mas The Game Bible: David mostra que é possível unir uma boa jogabilidade a uma história edificante.

Assim, tampouco seria fora de proporção imaginar que, além do cinema e do universo do videogame, outros setores da indústria do entretenimento, como os mais recentes jogos de cassino online, por exemplo, também pudessem unir ambos os pontos e abordar aspectos da Bíblia. Afinal, se já tivemos diversos destes jogos com temática de mitologia grega, nada impediria que o mesmo fosse feito com algumas figuras emblemáticas do Antigo Testamento, como Moisés, Sansão ou Saul.

Outra razão para levar a sério essa possibilidade são as pesquisas realizadas nos últimos anos, que sugerem que os jovens vêm lendo cada vez menos. Assim, não só games, mas também histórias em quadrinhos de temática bíblica podem ser de grande ajuda para despertar em tais jovens o interesse de procurar saber de onde essas histórias vieram e o que elas pretendem ensinar.

Portanto, até mesmo a adaptação do Gênesis, feita pelo quadrinista americano Robert Crumb, pode ser vista com bons olhos. Embora Crumb seja conhecido por retratar temas tabu de forma um tanto crua, tudo indica que nesta obra ele apresenta uma abordagem fiel ao que é relatado no primeiro livro da Bíblia.

Com tudo o que foi dito nos últimos parágrafos desse texto, seria temerário prever como as histórias bíblicas serão recontadas de forma a despertar o interesse das próximas gerações. O certo é que nenhum artista que se considere cristão pode se dar ao luxo de ignorar por completo as preferências de consumo da maioria das pessoas se quiser apresentar uma obra que vá além do mero entretenimento.

Paulo Espíndola

Administrando o blog oskaras.com desde 28/06/2003 a bagagem é de mais de 14 anos, instrutor de informática, webdesign, seo e marketeiro, o que mais nos espera para este ano ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

close